quinta-feira, 22 de julho de 2010

Insônia

por DANIEL CAMPANER*

São três horas da madrugada e eu estou aqui ainda. Na verdade eu estou no lugar certo. Na minha cama, é claro. Quem dera se fosse na de alguma mulher gostosona aí, ou até mesmo num motel cinco estrelas...

Bom, desculpas. Esqueci de me apresentar.

Eu me chamo Miguel, tenho 20 anos, faço publicidade numa faculdade particular e estou no terceiro ano. Moro no Interior de São Paulo e essa é a minha vida.

Desde meus 18 anos, quando entrei na faculdade eu fico nessa mesma rotina. Estudo até tarde, e pra não dormir bebo café. Ah, eu adoro café. Ele tem cafeína, uma substância que... Nossa, desculpas.

Voltando ao assunto, então... Quando eu entrei na faculdade eu saia muito, estava acostumado com as baladas, porque você sabe, né? Então, quando eu acordei já era tarde. Eu passei na faculdade bem apertado de notas, mas cá estou eu. Agora o problema é outro. Eu estudo muito e fico até altas horas fazendo meus deveres e por causa do bendito café, eu perco o sono.

Agora são três e meia da madrugada e eu não consegui dormir. Eu já tive tempos melhores. Amanhã, ou melhor, hoje eu acordo cedo, tenho aula e entrega do relatório, então boa noite, vou dormir em alguns segundos, quer ver?

Três, dois, um... Ah, não deu certo.

Mas eu sou esperto, vou fechar os olhos, pensar em algo bem gostoso e que me lembre coisas boas. Tipo café. Não, café não. Será que não vou conseguir dormir hoje? O quê eu faço? Já são quatro horas da manhã e nada do sono chegar. Mas agora eu sinto, ele está vindo. Ah, que delícia. Boa noite.

Três, dois, um...

Não foi dessa vez, ainda estou aqui. Essa insônia acaba comigo. Esse café acaba comigo. Ele é tão bom, mas me faz tanto mal. É, acho que insônia é problema mental mesmo. Mas chega de pensar. Porque pensar agora, não leva à lugar algum. Ou leva? Será que se eu ficar pensando eu vou dormir? Ah, eu não sei. Mas às seis eu levanto e faltam trinta minutos. Por isso eu estou indo dormir. E dessa vez é pra valer. Boa noite.

Três, dois, um...

PI PI PI PI PI PI...

*Daniel Campaner é Jaguapitãense, está no ensino médio e diz que nunca passou por isso, diferentemente deste blogueiro. Ele também não gosta de café, diferentemente deste blogueiro. E diferentemente deste blogueiro, ele tem twitter. Quem quiser segui-lo: http://twitter.com/danncampaner

2 comentários:

Anônimo disse...

Li e gostei do texto, comigo as vezes acontece isso mesmo.

Aline disse...

Ai...legal gostei da história, mas insônia é um coisa muito chata..... Isso sempre acontece comigo....