domingo, 31 de janeiro de 2010

Um domingo...

Acordei às 7h15 achando que o relógio não despertou. Comecei a me arrumar. Descobri que faltavam 15 minutos para o relógio despertar. Dormi de novo. Acordei às 7h45 com a minha avó esmurrando a porta. Me lembrei que esqueci de colocar o relógio pra despertar. Me arrumei e fui pro encontro da Campanha da Fraternidade 2010. Cheguei vinte minutos atrasado. Comecei a anotar freneticamente tudo o que o padre Amilton falava. Meia hora depois, ele disse que aquilo era só introdução e que agora é que ia começar a primeira parte. Parei de anotar.

Meu tio me mostrou as sandálias novas dele. Notei que parecem de profeta. Acho que ele não gostou da comparação. Nossa, como a Carminha está gorda. Nossa, como tem gente metida (Marlene) na igreja. Discuti com a Lucélia sobre Colheita Feliz e os novos enfeites de carnaval. O café foi a melhor parte. Na metade do encontro ninguém anotou mais nada. Percebi um loira muito bonita que eu não conheci. Percebi que a conhecia sim. Era a Silmara. É que ela ganhou uma transformação no programa da Cloara Pinheiro. Não posso perder o programa da Cloara terça-feira.

Percebi que meu tio estava tentando esticar a camiseta para disfarçar a barriga. O encontro terminou meio-dia. Até agora não sei direito qual o tema da Campanha da Fraternidade deste ano. Fui embora preocupado com minha Colheita Feliz. Cheguei em casa e fui direto pro computador. Cheguei atrasado. Já haviam roubado os ovos da galinha, o leite da vaca, a lã da ovelha, romãs e uvas. Ah, se eu pego o Zé e a Simone. Mesmo assim, colhi algumas coisas, mas continuei no nível 18. Almocei marmitex. Ainda não entendo como um pedaço tão grande de carne pode caber no meu dente do siso.

Fui à casa da Camila e consertei o violão do Lucas. Não sei se ficou bom, mas fiz o que pude. Levei o Lucas pra ver a enchente. Levei minha mãe, avó, tia e vizinha no aniversário da filha do Pastel. Assisti cinco minutos de Cianorte x Paraná. Dormi. Acordei uma hora depois e ainda estava 0x0. Busquei minha mãe no aniversário da filha do Pastel. Choveu forte. Fui obrigado a ficar em casa e assistir uma entrevista emocionante em duas ex-BBBs, no Faustão. Parou a chuva. Fui devolver os CDs do Pink Floyd, Bon Jovi, Almir Sater e Guns'n Roses que o João Paulo me emprestou para um final de semana e que eu fiquei três meses com eles. Consegui tirar com a língua o pedaço de carne do meu dente. Engoli. Comi docinhos que minha avó trouxe do aniversário, escondidos numa sacola.

Assisti Fantástico. Vi os gols de domingo. Tomei banho (ah, pensou que eu ia pular esta parte né?). Me recusei a ver BBB. Colhi romãs, canas, ovos, lã e leite. Respondi o recado do Alexandre sobre a hora da academia amanhã. Vi as notícias sobre o Robinho. Escrevi no blog. Vou ler agora uns dois capítulos de "O Chalaça", de José Roberto Torero. Pretendo levantar amanhã às 6h30 para correr um pouco, afinal não quero chegar como um leitão na praia no carnaval. Mas creio que não terei coragem.

Acho que vou esquecer de colocar o relógio pra despertar de novo.

Um comentário:

TyZ disse...

Amigo, saia dessa colheita feliz... XD