terça-feira, 22 de setembro de 2009

Uma bela canção (3)

Esta eu ouvi semana passada no programa Sr. Brasil, na TV Cultura, interpretada pelo Rolando Bondrin. Mas ela é da dupla Alvarenga & Ranchinho.

No programa, o apresentador disse que, quando perguntaram ao Ranchinho o que ele queria que colocassem em sua lápide, ele respondeu algo assim: "Aqui jaz Ranchinho, que cantou tanto a caveira que acabou virando uma delas" (claro, tudo perfeitamente rimado).

A música é um clássico e a letra é muito engraçada.

Romance de Uma Caveira
Alvarenga e Ranchinho
Composição: Alvarenga / Ranchinho / Flavio Salles

Eram duas caveiras que se amavam
E à meia-noite se encontravam
Pelo cemitério os dois passeavam
E juras de amor então trocavam.

Sentados os dois em riba da lousa fria
A caveira apaixonada assim dizia
Que pelo caveiro de amor morria
E ele de amores por ela vivia.

Ao longe uma coruja cantava alegre
Ao ver os dois caveiros assim felizes
E quando os dois se davam beijos funebres
A coruja batendo as asas, pedia bis

Mas um dia chegou de pé junto
Um cadáver novo de um defunto
E a caveira pr'ele se apaixonou
E o caveiro antigo abandonou.

O caveiro tomou uma bebedeira
E matou-se de um modo romanesco
Por causa dessa ingrata caveira
Que trocou ele por um defunto fresco.



Obrigado à minha madrinha Lourdes pela dica.

2 comentários:

TyZ disse...

Hehehe
"Por causa dessa ingrata caveira
Que trocou ele por um defunto fresco."

Adorei
XP

Danilo disse...

É verdade Tyz. Que ingratidão da caveira. Mas também, o namorado dela estava só o osso!